Ao planejar políticas de estímulo, será que o governo deveria focar mais em ações que evitem que a economia caia em uma recessão ou resgatar a economia quando a produtividade declina? Pelos resultados do estudo desenvolvido por Bernardo Guimarães (EESP/FGV) e por Caio Machado (EESP/FGV), novas propostas não deveriam excluir nenhuma das duas opções.  Seguindo um modelo macroeconômico simples, que analisa diferentes iniciativas,  o paper mostra que o retorno esperado dos investimentos depende diretamente das expectativas de demanda. O modelo é compatível com políticas que tentam restaurar a confiança do mercado quando o economia está em recessão e foi usado para verificar o impacto de diferentes estratégias adotadas com o objetivo de suavizar falhas de condução. Os investimentos que serão feitos e as políticas de estímulo devem preservar o equilíbrio entre atividade econômica e produtividade, o que significa estabelecer um nível  máximo para os subsídios ou para a redução de impostos.

Download do Paper

Ano: 2013

Working-paper: 058

Share This: