Uli Harder sob licença CC BY-NC-SA 2.0

crédito: Uli Harder sob licença CC BY-NC-SA 2.0

Nesse artigo, os pesquisadores Pedro Cavalcanti Ferreira (EPGE/FGV),   Samuel de Abreu Pêssoa (IBRE/FGV) e Fernando Veloso (IBRE/FGV) analisam as variações na Produtividade Total dos Fatores (PTF) na América Latina (AL),  nas últimas décadas. Os autores mencionam que, a despeito da impressão comum de que a região  tem sido muito menos produtiva do que as economias avançadas, a AL alcançou, na realidade,  níveis de produção equivalentes aos Estados Unidos até o final da década de 1970.

Em média, o  PTF na AL correspondeu, entre 1960 e 1980, a 82% do PTF norte-americano. O estudo aponta que  somente a partir desse período é que se observa rápida redução do indicador – em 2007, ele correspondeu a 54% do PTF-EUA. A pesquisa considerou como fatores de produção capital físico, trabalho e capital humano, observando que a inclusão deste último exerceu influência crucial sobre os cálculos do PTF-AL.

Os achados levaram os pesquisadores à conclusão de que, pelo menos até o final dos anos 1970, o indicador não foi a principal causa da pobreza na região – os principais determinantes da baixa renda per capita foram fatores de produção físico e humano. As descobertas permitiram observar, ainda, que, nesse mesmo período, o PTF permaneceu relativamente próximo ao norte-americano, mesmo com as amplas intervenções governamentais e os prejuízos à indústria nacional causados pelas importações crescentes.

Por Equipe REAP

Share This: