Autor: Monica Viegas Andrade

WP055 – What Matters Most: Evidence-based Findings of Health Dimensions (…)

 ABSTRACT – The aim of this paper is to evaluate the effect of different EQ-5D health dimensions on individual health states valuation in Minas Gerais, Brazil. This analysis is an important benchmark for the decision-makers in performing Health Technology Assessment. Health technologies usually improve health but it can have side effects that result in undesirable health states for the society. EQ-5D instrument defines health in terms of five dimensions (mobility, usual activities, self-care activities, pain/discomfort, and anxiety/depression) each divided into three levels of severity.  Data came from a valuation study with 3,362 literate individuals aged between 18 and 64 living in urban areas of Minas Gerais. TTO data were modeled using Random Effects (RE) methods. The main results reveal that the decrement in health utility increase with severity level. Regarding health dimension, mobility stands out as the most important EQ-5D dimension. Independently of severity levels of the other EQ-5D dimensions, the highest decrements in utilities are associated to severe mobility problem. Download do Paper Ano: 2013 Working-paper: 055 Monica Viegas Andrade Ler todos os Posts de Monica Viegas Andrade’s Share...

Leia mais

WP054 – Desigualdade Socioeconômica no Acesso aos Serviços de Saúde no Brasil

RESUMO – Este artigo mensura a desigualdade socioeconômica no acesso aos serviços de saúde no Brasil e regiões, em 1998 e 2008. A análise controla por fatores predisponentes, capacitantes e de necessidade. Os resultados mostram um aumento das taxas de utilização e redução das desigualdades no cuidado primário, especialmente entre indivíduos sem plano sugerindo melhora nos serviços públicos. A exceção é a utilização de serviços odontológicos, que ainda apresenta desigualdade elevada e maior utilização entre indivíduos com plano. Para o indicador de problema de acesso, observa-se ainda desigualdade favorável aos ricos. Ao controlar para plano de saúde, essa desigualdade se reduz consideravelmente. Download do Paper Ano: 2013 Working-paper: 054 Monica Viegas Andrade Ler todos os Posts de Monica Viegas Andrade’s Share...

Leia mais

WP038 – Risco Moral no Contexto de Perda da Cobertura de Seguro

RESUMO – Este trabalho discute e apresenta evidências da existência de risco moral decorrente de mudanças no comportamento dos consumidores em um contexto inovador na literatura de economia da saúde. A hipótese testada no trabalho é de que, consumidores, diante da antecipação da perda do seguro de saúde têm incentivos para usar serviços de assistência a saúde independentemente de estar doente, gerando um excesso de uso em relação à situação em que não perderiam o seguro. A partir do acompanhamento longitudinal de beneficiários pertencentes a uma carteira de plano de saúde administrado por uma autogestão – Sabesprev – identificamos situações antecipadas de perda do seguro e estimamos a utilização de consultas e exames tendo em conta a distância para saída da carteira. Os resultados evidenciaram a existência de risco moral para os dois tipos de cuidado considerados. Nos seis meses que antecedem a perda da cobertura, observamos um aumento de até 17% nas consultas médicas e de 22% nos exames de diagnose. As consultas começam a aumentar a partir do quinto mês antes da saída da carteira, com pico aos dois meses. A alta de exames se concentra entre um e dois meses antes da saída, evidenciando que o efeito da proximidade da saída é mais tardio sobre exames do que sobre consultas, reforçando a sequência típica de uso desses tipos de cuidado.  Download do Paper Ano: 2012 Working-paper:...

Leia mais

WP037 – Estudo do Efeito da Idade e Tempo até a Morte em Gastos com Saúde

Conduzida por Ana Carolina Maia (UNIFAL), Monica Viegas Andrade (UFMG) e Flavia Lucia Chein Feres (UFJF), esse artigo analisa os determinantes dos gastos individuais com saúde por beneficiários a partir de 40 anos. As pesquisadoras pontuam que admitir o tempo até a morte como preditor de despesas é fundamental tendo em vista mudanças demográficas já em curso no país oriundas do envelhecimento populacional, além das alterações no perfil epidemiológico da população mundial. Seus achados verificam que o aumento das despesas atinge um efeito marginal de até 430% no ano da morte do beneficiário, além de elevação nos 3 anos...

Leia mais