Autor: Andre Vilela

WP 094 E se o Brasil não tivesse adotado câmbio flutuante em 1999

Resumo – Estimamos um modelo dinâmico, estocástico, de equilíbrio geral para a economia brasileira, levando em conta explicitamente a transição do sistema de bandas cambiais para o regime de metas para a inação com câmbio flutuante, ocorrida em 1999. O modelo estimado produz dinâmicas bastante distintas sob os dois regimes monetários. Construímos, então, algumas histórias contra factuais da transição entres os dois regimes, utilizando as séries de choques estruturais estimados. Nossos resultados sugerem que a manutenção das bandas cambiais teria sido praticamente inviável, na medida em que a taxa de juros teria que ter permanecido em níveis extremamente elevados por vários trimestres e a atividade econômica teria contraído fortemente. Acelerar o ritmo de desvalorização da taxa de câmbio após a Crise da Ásia teria produzido taxas de inação e de juros maiores e atividade econômica um pouco mais fraca. Por último, o modelo sugere que o primeiro semestre de 1998 pode ter oferecido uma janela de oportunidade para uma transição suave entre os dois regimes monetários. Download do Paper Ano: 2016 Working-paper: 094 Andre Vilela Ler todos os Posts de Andre Vilela’s Share...

Leia mais

WP 093 What if Brazil Hadn’t Floated the Real in 1999?

Abstract – We estimate a dynamic, stochastic, general equilibrium model of the Brazilian economy taking into account the transition from a currency peg to inflation targeting that took place in 1999. The estimated model exhibits quite different dynamics under the two monetary regimes. We use it to produce counterfactual histories of the transition from one regime to another, given the estimated history of structural shocks. Our results suggest that maintaining the currency peg would have been too costly, as interest rates would have had to remain at extremely high levels for several quarters, and GDP would have collapsed. Accelerating the pace of nominal exchange rate devaluations after the Asian Crisis would have lead to higher inflation and interest rates, and slightly lower GDP. Finally, the first half of 1998 arguably provided a window of opportunity for a smooth transition between monetary regimes. Download do Paper Ano: 2016 Working-paper: 093 Andre Vilela Ler todos os Posts de Andre Vilela’s Share...

Leia mais